Benefícios da pimenta


O estudo das pimentas do gênero Capsicum vem de longa data, devido a características especiais observadas em populações que faziam (ou fazem) uso destes frutos. Observações estas que não se limitaram à gastronomia: as pimentas devem ser encaradas como alimentos especiais, e não somente como temperos de uso culinário ou como elemento botânico.

O seu valor está na descoberta, dentre os profissionais da saúde e pesquisadores, de que seu uso revela maravilhosas ações terapêuticas. A capsaicina, o principal componente pungente da espécie, exerce uma grande variedade de efeitos fisiológicos e farmacológicos potentes, sem apresentar o efeito colateral que geralmente está associado ao uso de fármacos sintéticos.

O estudo das pimentas do gênero Capsicum vem de longa data, devido a características especiais observadas em populações que faziam (ou fazem) use destes frutos. Observações estas que não se limitaram à gastronomia: as pimentas devem ser encaradas como alimentos especiais, e não somente como temperos de uso culinário. O componente pungente dela exerce uma grande variedade de efeitos fisiológicos e farmacológicos potentes. Estudos comprovam atividades antihiperlipidêmica, propriedades antiinflamatórias, antioxidantes, além de efeito quimiopreventido. As pimentas ainda contêm altas concentrações de vitaminas A e C, consideradas nutrientes anticancerígenos.

Usada devidamente, pode ser bastante saudável e efetiva contra doenças físicas e mentais. Pode ser útil em casos de indigestão, prisão de ventre e tem habilidade de modificar o perfil lipídico do sangue, especialmente o nível de colesterol. Também é utilizada para melhorar a circulação e elevar o metabolismo. Sua habilidade de aumentar o fluxo sanguineo periférico pode ser útil em casos de enxaqueca e depressão. Além disso, aumenta a efetividade do sistema imunológico, fortalecendo o corpo contra invasores infecciosos.

Sabe-se, portanto, que não só na cozinha vive a pimenta. O seu uso vem atravessando as fronteiras e recebendo atenção especial nas bancadas dos laboratórios do mundo inteiro. Há grande interesse em seu estudo, por parte de fitoterapeutas, médicos, nutricionistas e outros profissionais da saúde.

CONHEÇA
12 benefícios da pimenta

1 - Potencial efeito antioxidante

Previne o envelhecimento precoce. As pimentas possuem propriedades antioxidantes devido à presença de capsaicina (que confere ardência e propriedades funcionais no organismo). Os antioxidantes atuam na prevenção de doenças crônicas como cardíacas, diabetes, câncer, além do envelhecimento precoce. Antioxidantes presentes na pimenta: vitamina A (carotenoides, como o betacaroteno), vitaminas C e E, além de flavonoides, substâncias importantes para neutralizar a ação de radicais livres.

2 - Prevenção de doenças crônicas

Por se rica em potenciais antioxidantes como carotenoides, flavonoides e vitamina C, o consumo de pimenta pode atuar na prevenção de doenças crônicas, como o diabetes e o câncer. Contribui também como desintoxicante do sangue, ativa o sistema imunológico e é considerada um alimento funcional.

3 - Auxilia na digestão e protege a mucosa

A ingestão de pimentas aumenta a salivação (auxiliando na mastigação e protegendo a saúde bucal), estimula a secreção gástrica (aumentando a produção de enzimas e sucos gástricos, o que contribui para a digestão) e a motilidade gastrointestinal (promovendo a sensação de bem-estar após a ingestão). A capsaicina apresenta um efeito gastroprotetor contra lesão da mucosa gástrica, devido a um aumento na produção de muco gástrico.

4 - Efeito termogênico (acelera o metabolismo)

Sua ingestão eleva a temperatura do organismo, o que pode aumentar o gasto calórico. A capsaicina é capaz também de prevenir o acúmulo de gordura na região abdominal.

5 - Coadjuvante no emagrecimento

O uso da pimenta vermelha durante as refeições, estimula o sistema nervoso, produzindo aumento da liberação de catecolaminas, noradrenalina e adrenalina, com consequente diminuição do apetite e da ingestão calórica, bem como de gorduras nas refeições seguintes. Isso mostra que a pimenta pode ser útil ao emagrecimento.

6 - Promove o controle do colesterol/saúde cardíaca

O consumo de pimenta pode ajudar a manter a pressão arterial em níveis normais, como também manter os níveis de LDL colesterol e triglicerídeos sob controle.

7 - Proteção contra o câncer

Os fitoquímicos presentes na pimenta são considerados quimiopreventivos. A capsaicina possui propriedades antimutagênicas e anticarcinogênicas.

8 - Atua na prevenção do diabetes

Constatou-se em estudos que a capsaicina causa redução no nível de glicose sanguínea aumentando o nível de insulina.

9 - Atua no sistema circulatório

Por conter vitaminas A, C, do complexo B, potássio e cálcio, a pimenta pode ser benéfica não somente à saúde do coração, como também ao sistema circulatório. Apresenta propriedades vasodilatadoras, impedindo a formação de coágulos e aumentando o calibre de vasos sanguíneos, fatores que reduzem as chances de um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.

10 - Combate a depressão, melhora o humor e promove alívio da dor

A adrenalina e a noradrenalina também são responsáveis pelo estado de alerta, fato da pimenta estar também associada à melhora de ânimo em pessoas deprimidas.

Sua habilidade de aumentar o fluxo sanguíneo periférico pode ser útil em casos de enxaqueca e depressão. Além disso, atua no sistema imunológico, fortalecendo o corpo contra invasores infecciosos. A capsaicina é útil para dor de cabeça, em casos de mucosite oral, alergia cutânea e tumor de pele.

11 - Nutre o organismo

O valor nutricional da pimenta é relevante, possuindo vitamina A (carotenoides), C e E, vitaminas do complexo B (tiamina, niacina, riboflavina), além de minerais como potássio e cálcio.

12 - Ação anti-inflamatória

Estudos apontam que a capsaicina apresenta propriedades anti-inflamatórias. A recomendação é o consumo de até 30 mg/dia de capsaicina para que se obtenha algum efeito terapêutico. O que equivale a uma pequena porção de pimenta.